emagrecimento saudável

Curta e compartilhe:

Maus hábitos alimentares, sedentarismo e implicações psicológicas estão entre os maiores responsáveis pelo aumento de  peso e pela dificuldade de emagrecer.

As dificuldades emocionais podem precipitar em algumas pessoas alteração no comportamento alimentar, levando-as a comer de forma inadequada, além do necessário ou até compulsivamente.

Pessoas ansiosas, depressivas e estressadas, que se sentem sozinhas, que sofrem perdas ou passam por algum conflito emocional, como frustrações ou insatisfações, são mais propensas a sofrer aumento de peso.

As tentativas para emagrecer e conseguir manter o peso adequado em muitos casos são frustrantes.

Na ilusão do emagrecimento rápido alguns recorrem a dietas e medicamentos que na maioria das vezes não trazem resultados de longo prazo.

Em alguns casos, mesmo depois de intervenções mais invasivas como na cirurgia bariátrica, depois de um tempo a pessoa volta a engordar. 

O emagrecimento deve estar ligado à saúde e ao bem estar.

Emagrecer é só a consequência de um estilo de vida saudável. Exige autoconhecimento, ação e empenho.

Não se trata de conquistar o corpo perfeito ou ceder às imposições de padrões estéticos propostas pela indústria da beleza, mas a busca do ponto ideal de cada indivíduo em suas possibilidades.

É um processo que exige comprometimento, mas não cobra sacrifícios extremos de curto prazo e sim uma mudança comportamental em busca de um equilíbrio entre os prazeres da vida e o bem-estar emocional – e consequentemente o físico.

O trabalho em equipe multidisciplinar é fundamental para o sucesso do tratamento.

Emagrecimento se baseia num tripé:

Nutrição adequada, que envolve reeducação alimentar, atividade física e equilíbrio psicológico. 

Mary Scabora